19 de Setembro, 2014 - 10:55 ( Brasília )

Aviação

Rússia e Índia vão criar avião de combate do futuro

A Rússia e a Índia resolveram finalmente todas as questões em disputa relacionadas com o projeto do futuro caça de quinta geração, informou o portal indiano Defense News citando suas fontes em círculos diplomáticos

Olga Ivashina


O primeiro voo do protótipo do Fifth Generational Fighter Aircraft (FGFA) indiano está programado para 2016. O fabrico em série de caças russo-indianos de 5ª geração está previsto para 2021. Esses prazos estão indicados no acordo que a Índia e a Rússia tencionam assinar até ao fim do corrente ano.

Os primeiros acordos no âmbito do programa FGFA foram alcançados ainda em 2010 entre a corporação de indústria aeronáutica indiana Hindustan Aeronautics Ltd. (HAL) e a companhia russa Sukhoi. Durante o tempo que decorreu entretanto, as partes já executaram um grande volume de trabalhos preparatórios, diz o editor principal da revista Vzlet (Decolagem) Andrei Fomin:

“Já foram realizados os estudos prévios. Foram aprovadas as principais decisões, segundo as quais o avião será fabricado na base do caça russo de 5ª geração T-50, também conhecido como Futuro Complexo Aéreo para a Força Aérea Tática – PAK FA. Neste momento foram obtidos acordos que permitem passar dos estudos prévios para o plano prático dos trabalhos de construção experimental e do fabrico do aparelho, tendo em conta as exigências indianas relativamente ao projeto.”

Segundo foi divulgado, as alterações abrangeram, nomeadamente, o replanejamento do avião: será cumprida a exigência do comando da Força Aérea Indiana para o cockpit ser de dois lugares em vez do monolugar T-50.

Os construtores da HAL e da Sukhoi acordaram igualmente a distribuição das tarefas. Os engenheiros de ambas as companhias irão projetar em conjunto o sistema de controle do vetor empuxo do aparelho. A HAL será responsável pela criação da aviônica e seu software.

Segundo os acordos obtidos, os FGFA terão como armamento mísseis indianos ar-ar além do alcance visual (BVR) Astra e mísseis de cruzeiro supersônicos russo-indianos BrahMos.

Além disso, a parte indiana nos trabalhos tecnológicos irá aumentar gradualmente dos 18% para os 40%. Na opinião da parte russa, isso é explicado pela evolução da indústria indiana, especialmente na área da construção aeronáutica.

Segundo os acordos, no total serão produzidos 200 aviões de 5ª geração. O custo do projeto está avaliado em 30 bilhões de dólares.

Os aviões de combate de 5ª geração neste momento estão sendo desenvolvidos pelos EUA, pela China e, segundo alguns dados, pelo Japão. Contudo, na opinião dos peritos russos, o FGFA russo-indiano tem todas as hipóteses de se tornar no avião do futuro, ultrapassando os produtos de seus concorrentes tanto por suas capacidades de combate, como pelo nível das tecnologias.