23 de Julho, 2014 - 09:20 ( Brasília )

Aviação

Perito brasileiro auxilia na identificação das vítimas do voo MH17

Brasil ocupa a Presidência do Grupo Internacional de Identificação e Vítimas de Desastres da Interpol

A Polícia Federal enviou, no último domingo (20), um perito criminal federal para compor a missão oficial da Interpol (organização internacional que coopera com policiais de diversos países) que fará a identificação de vítimas do voo da Malaysia Airlines.

O acidente ocorreu na última quinta (17) e, de acordo com as investigações, o avião teria sido abatido por um míssil na região de Donetsk, na Ucrânia.

O policial é membro do Grupo Especializado em Identificação e Vítimas de Desastres (DVI) do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal e já se encontra na região do acidente, que vitimou 298 pessoas.

A entrada da Interpol e da PF no caso ocorre após solicitação das autoridades ucranianas, para que a identificação das vítimas seja feita com a metodologia reconhecida pela comunidade internacional.

A participação do Brasil na missão internacional se dá pelo fato do País, representado por um perito da Polícia Federal, atualmente ocupar a Presidência do Grupo Internacional de DVI da Interpol, que define as recomendações internacionais de identificação a serem seguidas pelos seus países membros, que somam 190 nações.

Os procedimentos da Interpol foram empregados nos principais desastres internacionais envolvendo vítimas de múltiplas nacionalidades, como o Tsunami de 2004, que levou a morte de centenas de milhares de pessoas de várias nacionalidades e, mais recentemente, na identificação das vítimas do voo Air France AF447, coordenado pelas equipes do Brasil, com suporte de diversos países, via Interpol.

Fonte:
Polícia Federal