22 de Julho, 2014 - 09:30 ( Brasília )

Aviação

Cerimônia marca o 141° aniversário de Santos Dumont, patrono da FAB


Nesta segunda-feira (21), autoridades das Forças Armadas e convidados participaram de cerimônia na Base Aérea de Brasília em homenagem ao 141° aniversário do Pai da Aviação e Patrono da Força Aérea Brasileira (FAB): marechal-do-ar Alberto Santos-Dumont.

Na ocasião, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, lembrou que Santos Dumont entrou de forma definitiva para a história mundial quando, em 1906, decolou de forma bem sucedida em Paris – e seu avião fez a primeira exibição pública.

“Foi o comportamento criativo e desafiador de Santos Dumont que impulsionou esse vitorioso brasileiro a patentear uma das mais grandiosas e empolgantes realidades modernas: o voo do homem”, disse o comandante da FAB.

O brigadeiro aproveitou a ocasião para enaltecer as atuais aquisições da FAB, que na visão dele, valorizam e estimulam a produção da indústria aeroespacial brasileira.

“O dia 20 de maio de 2014 entrou para história da Aeronáutica, ao ser assinado o contrato de fornecimento de 28 aeronaves de transporte militar KC-390 à Força Aérea”, disse o comandante.

Durante a cerimonia em Brasília, ocorreu a entrega da comenda Mérito Santos Dumont para 184 homenageados, entre eles, autoridades militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, além de civis que tenham se destacado no exercício da profissão.

Também receberam a medalha autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Em todo o Brasil, foram mais de 700 agraciados.

O evento contou com o desfile de tropa e voo do caça F-5. O Patrono da Aeronáutica ainda recebeu o hasteamento da insígnia e a execução do toque de Marechal do Ar, posto mais alto da Força Aérea.

A Medalha Mérito Santos Dumont

A Medalha Mérito Santos Dumont foi instituída na Aeronáutica em 1956, em homenagem ao visionário Alberto Santos, por ocasião do cinquentenário do voo do 14-Bis. A distinção é entregue a personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, que tenham prestado destacados serviços à Aeronáutica.

Considerado o maior inventor do Brasil, Alberto Santos Dumont abriu mão dos direitos de patente de suas invenções e, por essa razão, até os dias de hoje é apontado como exemplo do sentimento de cooperação entre os povos.

“Ele possibilitou a difusão dos conhecimentos necessários à preciosa intercomunicação na velocidade dos fortes jatos da atualidade”, concluiu o comandante da Aeronáutica em seu discurso.