29 de Junho, 2014 - 18:00 ( Brasília )

Aviação

B747 - A 1.500ª Aeronave


A empresa Boeing Airplanes, localizada em Everett, Estado de Washington, entregou no dia 28 Junho a entrega da 1.500ª aeronave da Família  B 747. Desde o “Roll out”, em 1968,  da mesma planta há 46 anos a aeronave que introduziu novos conceitos e reformulou  a avição comercial, que já sofria o impacto da era do jato com os B707 e DC8.

Os B747 ou simplesmente Jumbo, na linguagem técnica chamados de aeronaves de dois corredores, alterou para sempre a aviação comercial e os aeroportos do mundo. Introduziu novos conceitos operacionais.

E dos três Jumbos lançados: O McDonnell Douglas DC10 e o sucessor MD11, o Lockheed Tristar,   o Boeing B747, foi o que teve mais sucesso e superou as diversas crises da aviação nestes quase 50 anos.  

Introduziu as viagens e turismo internacional em massa. Um simples avião desembarcando cerca de 400 ou mais passageiros era um pesadelo para as administrações e autoridades aeroportuárias.

Mas, nem tudo foram sucessos, se transportava mais passageiros os acidentes também tinha mais impacto, pelo volume de atingidos. Como o acidente de Tenerife, entre dois Jumbos B747 da KLM e da Pan Am, com 583 mortos e 61 feridos..

Também passaram a ser símbolo de status dos movimentos de terroristas, tanto para  os sequestros ou atentados, como o Jumbo da Pan Am voo 103, em Lockerbie, Escócia,  com a morte dos 243 passageiros e 16 tripulantes, em 21 Dezembro de 1988.

O 1.500º

A Boeing renovou o projeto do B747-8 modernizando-o e em uma maneira de competir com o Airbus A-380. A empresa focou na redução de custos operacionais, melhor performance dos motores, redução de consumo, novos materiais e desenho das asas.

Isto permitiu dar uma nova vida à aeronave e torná-la competitiva  No modelo Boeing 747-8, versão atual, a velocidade foi mantida, mas a autonomia de voo aumentou para 15 815 km, e o peso máximo de decolagem elevado para 442 250 kg. O mesmo aconteceu com o número máximo de passageiros. Ele passou de 524 para 581, na versão configurada com duas classes.

A aeronave 1.500 foi para a companhia que é maior operadora do B747, a Lufthansa. A aeronave um B747-8 Intercontinental, é a 14ª que a empresa alemã incorporará à sua frota de longo curso.

A Lufthansa foi a empresa lançadora do B 747-8 Intercontinental, e recebeu a primeira aeronave em Abril de 2012. A empresa encomendou  19 B747-8 Intercontinental.

No Brasil
 
A empresa VARIG operou os modelos B747-200 / 300 e 400 em diferentes períodos.

Em 1986 o  aeroporto Internaciona de Guarulhos e foi inaugurado pelo pouso de um 747 da VARIG procedente de Nova Iorque.

Os B747 da série 300 permaneceram em serviço até 1999 e 2000.

Versões Militares

A versão militar mais conhecida é o Air Force One da USAF, que transporta os presidentes americanos.

Também a versão de transporte do ônibus Espacial (Space Shuttle) operado pela NASA..

Nos anos 70 foi considerada uma versão para transportar mísseis intercontinentais nucleares, em substituição às B-52.