21 de Junho, 2011 - 10:16 ( Brasília )

Aviação

Rússia diz que erro de piloto é causa provável de acidente


O vice-primeiro-ministro da Rússia, Sergei Ivanov, afirmou que um erro do piloto é a causa mais provável do acidente com um avião Tupolev Tu-134, no noroeste da Rússia na madrugada desta terça-feira, no qual 44 pessoas morreram. Ivanov afirmou que investigações iniciais sugerem que o piloto não conseguiu ver a pista, pois se preparava para pousar em meio a uma neblina espessa e chuva pesada, quando o avião caiu. Oito pessoas sobreviveram com ferimentos graves, incluindo duas crianças e uma comissária de bordo, e foram levadas para um hospital local.

Segundo as autoridades locais, a aeronave caiu em uma estrada a cerca de 1 km de distância do aeroporto de Petrozavodsk, na República da Karelia, mas se chocou e pegou fogo. O avião, operado pela companhia RusAir, voava da capital russa, Moscou, a Petrozavodsk, levando 43 passageiros e 9 tripulantes. A aeronave conseguiu evitar o choque com algumas casas ao lado da estrada. Segundo relato de testemunhas à agência de notícias russa Interfax, corpos podiam ser vistos sobre o pavimento da estrada. Um vídeo gravado por celular momentos após o acidente mostra os destroços da aeronave em chamas.

Contatos perdidos
Os contatos do avião com os controladores de voo foram perdidos às 23h40 de segunda-feira (16h40 de Brasília). Segundo um diretor do aeroporto de Petrozavodsk citado pela agência Interfax, as condições meteorológicas na região eram desfavoráveis e o avião descia para o pouso em meio a uma espessa neblina. Não se sabe se o avião tentou pousar na estrada ou se simplesmente caiu no local.

Uma equipe de investigadores foi enviada de Moscou para o local para analisar as condições do acidente e as caixas-pretas do avião, que foram recuperadas. A companhia privada RusAir, com sede em Moscou, é especializada em operar voos charter entre o oeste da Rússia e o Leste da Europa

Quarenta e quatro pessoas morreram nesta segunda-feira quando um avião russo caiu em uma estrada perto do aeroporto de Petrozavodsk em Carélia, noroeste da Rússia,

Informou o ministério de Situações de Emergência, citado por agências de notícias russas. "Segundo as últimas informações, 52 pessoas estavam a bordo do avião e 44 morreram no acidente. Há oito feridos", disse um alto funcionário do ministério à agência RIA Novosti.

A aeronave tentou realizar um pouso forçado em uma estrada perto do aeroporto de Petrozavodsk, na República da Carélia (noroeste da Rússia), mas pegou fogo, revelou o ministério. Corpos ficaram espalhados pela estrada, informou uma fonte da aeronáutica à agência Interfax. A aeronave tinha passado próximo a casas quando o acidente ocorreu.

Os oito sobreviventes foram hospitalizados, alguns em situação grave, disse a porta-voz do ministério de Situações de Emergência, Irina Andrianova, à agência RIA Novosti. Segundo o diretor do aeroporto de Petrozavodsk, Alexe Kouzmitski, as condições meteorológicas eram ruins no momento do acidente, com uma densa neblina cobrindo a região.

O ministério russo informou que o avião, um TU-134, pertencia à RussAir e tentou pousar numa estrada a 2 km do aeroporto de Petrozavodsk. "O avião pegou fogo e ficou bastante danificado no incêndio". A aeronave voava de Moscou para Petrozavodsk, capital da República da Carélia, com 43 passageiros e nove tripulantes.

A agência de notícias Interfax revelou que as caixas pretas do avião já foram localizadas. Em 2006, um TU-154 da companhia aérea russa Poulkovo caiu na Ucrânia matando 170 pessoas.