22 de Abril, 2014 - 09:00 ( Brasília )

Aviação

FAB - Dia da Aviação de Caça 2014

A Aviação de Caça Brasileira registra, no dia 22 de abril, os sessenta e nove anos daquele dia que foi o mais vitorioso de todos por ocasião da participação do 1º GAVCA na Campanha da Itália

A Aviação de Caça Brasileira registra, no dia 22 de abril, os sessenta e nove anos daquele dia que foi o mais vitorioso de todos por ocasião da participação do 1º GAVCA na Campanha da Itália. Reconhecemos e dignificamos a todos que cederam determinação, coragem, bravura, patriotismo, e até mesmo suas vidas, em prol de um Brasil soberano.

Em 22 de abril de 1945 o 1º Grupo de Aviação de Caça realizou o maior número de surtidas na Itália, rumo ao território dominado pelo inimigo: foram realizadas quarenta e quatro missões de Guerra, tendo destruído mais de cem alvos como pontes, balsas, veículos motorizados, fortificações e outros.

Mais que expressivos números, a qualidade dos resultados auferidos ao longo daquela jornada, durante a segunda grande guerra, conferiram à Aviação de Caça Brasileira o reconhecimento, o respeito e a admiração dos outros povos que ali lutaram lado a lado.

Em termos de história, este dia sintetizou o hercúleo esforço de um punhado de bravos brasileiros, determinados a participar da Campanha, que viria a ser o derradeiro e decisivo empenho para a expulsão definitiva das forças inimigas do Vale do Rio Pó.

Voluntários por convicção e conscientes do seu papel, os pilotos brasileiros, liderados pelo Ten Cel Nero Moura, Patrono da Aviação de Caça do Brasil, aceitaram o desafio que aquela campanha representava.

Foi com essa vontade e determinação que pilotos e equipe de apoio superaram todos os obstáculos apresentados e escreveram, com audácia e destemor, belas páginas da história militar brasileira, vividas nos céus da Itália por uma Força Aérea ainda muito jovem.

Nos dias atuais, cada avião de caça da Força Aérea Brasileira que decola rumo ao cumprimento de seu dever leva consigo o legado que os veteranos nos deixaram. Os caçadores de hoje mantêm acesa a chama dos mesmos ideais de eficiência, abnegação, patriotismo, bravura e coragem vividos nos céus da Itália.

Aos veteranos do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, o nosso eterno reconhecimento.

A Aviação de Caça Brasileira evoluiu em seus equipamentos, táticas e técnicas.

Aplicações operacionais apenas sonhadas no passado, hoje são realidades, tornando cada vez mais eficientes nossas equipagens.

Neste contexto, é inegável a importância para a Aviação de Caça Brasileira da recente definição do caça multiemprego GRIPEN, no Projeto FX-2.

Tal marco trará consigo uma imperiosa necessidade quanto à excelência na capacitação técnica para a operação e manutenção desta aeronave, bem como por parte de todo o sistema logístico.

São motivantes desafios às Unidades Aéreas de Caça da Força Aérea Brasileira.

A indústria Nacional, por sua vez, terá um evidente avanço tecnológico, incorporando conhecimentos de aerodinâmica supersônica, data link, dentre outros.

No tocante ao armamento, a Aviação de Caça vive tempos de profundos avanços.

Os resultados recentes da campanha de emprego de bomba de precisão mostraram a capacidade homem-máquina na precisão das intervenções ar-solo, elevando, cada vez mais, o poder de dissuasão nacional.

O desenvolvimento de mísseis como o MAR (Míssil Anti-radiação) e o A-Darter (de Quinta Geração) demonstram a preocupação nacional com o seu Poder Militar.

A capacitação e o treinamento constantes dos nossos pilotos no combate com mísseis além do alcance visual, mostram a seriedade dos elementos de Força Aérea no cumprimento das missões de Defesa Aérea com vistas à proteção do nosso espaço aéreo.

Diante da responsabilidade da profissão militar, e no contexto em que a Força Aérea está inserida, estejamos convictos de que todo empenho e dedicação foram proveitosos e elevaram a Aviação de Caça ao patamar que hoje se encontra.

Na medida em que avançamos em nossa trajetória, nos fortalecemos e nos superamos. Esta é a Aviação de Caça Brasileira, que busca a vanguarda da aviação de caça mundial, com vetores modernos, de avançada aviônica embarcada, sistemas de auto defesa de última geração e com a capacidade de integração a armamentos de ponta.

O futuro não se improvisa: ele é o fruto do que construímos hoje.

É com este espírito que a Aviação de Caça Brasileira comemora hoje seu dia.

OBRIGADO AOS NOSSOS HERÓIS DO PASSADO!
PARABÉNS À AVIAÇÃO DE CAÇA!
“SENTA A PUA!” “BRASIL”

TEN BRIG AR NIVALDO LUIZ ROSSATO
COMANDANTE-GERAL DE OPERAÇÕES AÉREAS