25 de Março, 2014 - 09:56 ( Brasília )

Aviação

Dia do Especialista de Aeronáutica


O surgimento da Força Aérea Brasileira se deu no calor da Segunda Guerra Mundial.

O então Ministério da Aeronáutica foi constituído pela transferência da estrutura e do pessoal de aviação dos Ministérios da Guerra, da Marinha e da Viação e Obras Públicas.

Devido ao envolvimento bélico do Brasil no conflito e à complexidade das novas armas de guerra, deu-se a necessidade de aprimorar a formação do militares que prestavam apoio aos pilotos.

Surge então, em 25 de março de 1941, a Escola de Especialistas de Aeronáutica.

Com a missão de “afiar as armas com que os nossos pilotos foram desagravar a honra da Pátria, ferida pelo afundamento dos nossos navios indefesos nas costas do Nordeste”, os bravos guerreiros desdobraram-se para, em solo italiano, garantir 100% de disponibilidade dos P-47.

Dentre os ícones dessa história, destacou-se o 1° Sargento Virgílio Prediliano de Andrade, chefe da equipe de manutenção de segundo escalão ao 1° Grupo de Aviação de Caça.

A atividade do Especialista remete a esse período, quando, em solo italiano, a equipe de apoio demonstrou toda a bravura, competência e criatividade necessárias para garantir o voo seguro dos pilotos e o cumprimento das missões.

Ao lado dos ilustres combatentes, esses heróis anônimos e, nem por isso, menos notórios, empenharam suas vidas em defesa da liberdade.

Passados 73 anos, a importância do Especialista para o êxito da Força Aérea jamais se alterou.

Atualmente, a história da Força Aérea está sendo escrita com novos desafios que nos cercam, citamos, dentre eles, a chegada do Projeto FX-2, com a escolha da aeronave Gripen NG, o desenvolvimento das ferramentas de Tecnologia da Informação, a melhoria sensível do sistema de gestão administrativa do COMAER, as quais, de diversas formas, darão ainda maior valor às tarefas dos especialistas no cumprimento da missão constitucional da aeronáutica, qual seja, “manter a soberania do espaço aéreo Nacional com vistas à defesa da Pátria”, seja nos Parques, nas Bases Aéreas, nos Hospitais, nos Centros de Controle do Espaço Aéreo, nas Escolas ou nas Unidades Administrativas.

Neste sentido, o Especialista sempre demonstra que seu desempenho profissional e sua capacidade intelectual continuam a ser fator condicionante para o êxito da Missão.

São valores do seu código de honra:“Disciplina, Amor e Coragem”. Essas qualidades são reveladas no dia a dia.

Na obediência às regras e à hierarquia; no temor a Deus, no Patriotismo, na dedicação à família, no apreço ao azul que vestem e aos companheiros; na virtude de encarar os desafios da vida de caserna, com a certeza de que “viver é lutar”.

Atualmente, mais de 24 mil Especialistas, entre Oficiais e Graduados, ocupam lugares nas fileiras da FAB, executando atividades ligadas a dezenas de especialidades, sempre de maneira sublime.

Nesta data, temos a obrigação e o grande prazer em reconhecer a contribuição dessas senhoras e desses senhores, e também de dizer que, quando vemos o resultado de seus esforços, “nós sentimos orgulho sem par”.

Parabéns pelo grande trabalho de construção da nossa querida Força Aérea Brasileira!

Companheiros, que Deus os proteja sempre!


Ten Brig Ar Hélio Paes de Barros Júnior
Comandante-Geral de Apoio