27 de Fevereiro, 2014 - 08:13 ( Brasília )

Aviação

Estrangeiros participam de curso brasileiro de prevenção de acidentes aéreos


Para aperfeiçoar a investigação e a prevenção de acidentes aeronáuticos no Equador, dois militares equatorianos participam do Estágio de Gerenciamento Avançado da Prevenção (EGAP). Promovido pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), o curso é dedicado à aviação militar, e serve de referência para as atividades aeronáuticas do país. O evento está sendo realizado em Brasília (DF) e se encerra nesta quinta-feira (27/02).
 

As Forças Armadas Equatorianas e o Cenipa mantêm parceria há quatro anos. Desde então, os equatorianos estudam e inserem em seu país a cultura de prevenção e investigação, baseados no funcionamento do Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER) implantado no Brasil. “O intercâmbio ajuda a melhorar o nível de segurança aeronáutica no Equador. O Brasil tem muito conhecimento e técnicas modernas de segurança de voo”, afirma o Diretor de Segurança Integrada do Comando das Forças Armadas Equatorianas, General Jorge Patrício Mejía Salinas.
 

O general conta que em 2013 o Equador reduziu em 26% o índice de acidentes na aviação militar. "Nossa meta era reduzir em 7% os acidentes, mas com o trabalho de prevenção a estimativa mais que triplicou", revela. Um dos métodos brasileiros seguido pelo Equador é a Matriz de Gerenciamento de Risco, que gera um grau de risco de um acidente aéreo relacionado à probabilidade e à gravidade a ele associadas.

Todo ano militares estrangeiros participam dos cursos do Cenipa. No ano passado, o Centro promoveu um curso de prevenção de acidentes aeronáuticos em língua espanhola para militares e civis de países latino-americanos. O curso teve a duração de duas semanas e contou com a participação de representantes das Forças Aéreas do Equador, Bolívia, Argentina, Panamá e Chile.