07 de Junho, 2011 - 09:15 ( Brasília )

Aviação

Justiça vai leiloar 27 aviões da Vasp


Juliano Basile

A Justiça vai leiloar 27 aeronaves da Vasp. O objetivo é utilizar o dinheiro para pagar os ex-trabalhadores da companhia. Ainda não há data definida para os leilões. Ao todo, a Vasp deixou uma dívida estimada em R$ 5 bilhões, dos quais R$ 1,5 bilhão seria o montante a ser destinado para seus ex-funcionários. A expectativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é a de que a realização de leilões de aeronaves também tenha um efeito positivo nos aeroportos.

No aeroporto de Congonhas, em São Paulo, a retirada de nove aeronaves da Vasp vai permitir a liberação de uma área equivalente a três campos de futebol (170 mil metros quadrados). "Estamos limpando os aeroportos", afirmou Marlos Melek, juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça. "Não vamos mais permitir que os aviões apodreçam em aeroportos brasileiros", completou.

Ontem, o CNJ entregou um avião Cessna, modelo 206, para o Tribunal de Justiça do Amazonas. O Cessna foi apreendido pela Justiça com 471 kg de drogas. A aeronave estava num hangar da Polícia Federal, em Brasília. Agora, vai servir de transporte para o Judiciário do Amazonas. "Pela primeira vez, um TJ recebe um avião para levar a aplicação da Justiça a longínquas comarcas", comemorou a ministra Eliana Calmon, corregedora Nacional de Justiça.

No Amazonas, o Judiciário estava prestes a fechar 30 varas por conta de problemas de transporte de processos. No Estado, não há estradas e o contato entre as varas e o Tribunal de Justiça, em Manaus, era feito por barcos em viagens que podem durar 20 dias.

"Há juízes que ficam isolados na floresta", constatou Eliana. Segundo ela, outros Tribunais de Justiça das regiões Norte e Nordeste devem receber aviões no futuro. Os próximos estados da lista devem ser o Pará e o Piauí.

Os aviões da Vasp serão desmontados para os leilões, pois o Conselho Nacional de Justiça verificou que não há interesse pela aeronave inteira, mas sim, pelas peças, como fibras de plástico, alumínio aeronáutico e poltronas. O desmonte para venda terá início ainda neste mês, em Congonhas.

A manutenção das aeronaves da Vasp custa R$ 1,2 mil por dia nos aeroportos. O valor é pago pela massa falida da companhia. Ou seja, pelos credores. Com os leilões, a expectativa é a de que os credores finalmente recebam parte do que a Vasp lhes deve.