11 de Novembro, 2013 - 10:05 ( Brasília )

Aviação

Oficiais da FAB treinam planejamento de guerra


Para um país de tradições pacíficas como o Brasil, planejar uma hipotética guerra exige profissionalismo e criatividade. E esses são alguns dos ingredientes que alimentam o AZUVER, um jogo de guerra simulado, de dupla ação, criado em 1990 e que envolve a participação das três Forças Armadas. 
 
No âmbito da Força Aérea Brasileira (FAB), o exercício é aplicado na Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR) e tem como cenário a disputa entre dois partidos, Azul e Vermelho, que lutam por uma região denominada Topázio. O principal objetivo é aperfeiçoar os oficiais superiores no planejamento, coordenação e controle de operações militares conjuntas. 
 
Supervisionado pelo Estado-Maior de Defesa (EMD), o AZUVER começou no dia 4 de novembro e conta com a participação de 117 oficiais-alunos das Escola de Guerra Naval (EGN), 120 oficiais-alunos da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) e 112 oficiais-alunos da ECEMAR. No total, são 349 militares lutando pela conquista de Topázio. 
 
Em visita à Universidade da Força Aérea (UNIFA), em 06/11, o Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Machado Vieira, Chefe de Operações Conjuntas do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), acompanhou a rotina diária do Exercício e assistiu a uma reunião doutrinária da Força Aérea Componente Azul, além da videoconferência entre as Forças Componentes, tanto do país Azul quanto do país Vermelho. 
 
Acompanhado do Comandante da ECEMAR, Brigadeiro do Ar Maximo Ballatore Holland e Comitiva do Ministério da Defesa, o Tenente-Brigadeiro Machado mostrou-se surpreso com a forma realista como se exercita guerra na atualidade, destacando que até os programas de planejamento utilizados pelos oficiais-alunos são idênticos aos aplicados nas operações realizadas pelo Ministério da Defesa. 
 
Para que o AZUVER aconteça, uma equipe composta por cerca de trinta militares trabalham nos bastidores, a fim de dar vida ao Exercício. São técnicos e árbitros especialistas em diversas áreas, tais como: Operações, Logística, Inteligência, Comando e Controle, Material, Direito Internacional e Comunicação Social.