06 de Novembro, 2013 - 10:05 ( Brasília )

Aviação

Cruzex 2013 - Brasileiro piloto da Força Aérea do Canadá participa do Cruzex em Natal

Eric Willrich fala 4 idiomas e tem feito intercâmbio entre militares. Exercício Cruzeiro do Sul acontece até o dia 15 de novembro em Natal.

Embora tenha nascido em Pelotas, no Rio Grande do Sul, foi no Canadá que o capitão Eric Willrich construiu sua carreira. De volta ao Brasil para o Exercício Cruzeiro do Sul (Cruzex), que ocorre até 15 de novembro em Natal, o piloto de 38 anos tem sido um dos grandes responsáveis pela comunicação entre os militares de oito países que participam do evento. Isso porque Eric domina os idiomas português, inglês, francês e espanhol, aprendizado fruto das viagens pelo mundo.

"Não me considero brasileiro, nem canadense, sou cidadão das Américas", diz o piloto, filho de pai brasileiro e mãe norte-americana. "Meu pai conheceu minha mãe quando foi estudar nos Estados Unidos. Ele era pastor da Igreja Luterana. Os dois vieram morar no Brasil, onde eu nasci", conta. Foi o início das idas e vindas de Eric, que foi pela primeira vez ao Canadá quando tinha 2 anos por causa de uma avó doente. "Minha avó morava nos Estados Unidos, mas meu só conseguiu vaga em uma igreja do Canadá", explica.

Aos 10 anos, a família foi morar no Uruguai, já perto da fronteira com o Brasil. "Da janela dava para ver Novo Hamburgo", ressalta. Depois de crescer entre dois países, o capitão retornou ao Canadá com a família após a morte do pai. "Tinha 17 anos e nessa época fui ao Centro de Recrutamento para tentar uma vaga como piloto. Nunca havia pilotado. Aparecia lá duas vezes por semana e só recebi resposta em três anos. Me ligaram dizendo que havia vaga e fui", lembra.

Após aprender o ofício com jatos, Eric passou cinco anos pilotando helicópteros em Quebec, no Canadá, onde aprendeu francês. No entanto, uma das experiências mais marcantes aconteceu no Haiti. Atingido por um terremoto em 2010, o país recebeu o apoio de militares de todo o mundo, entre eles o brasileiro piloto da Força Aérea do Canadá.

"Visitei orfanatos e aprendi muito sobre o papel humanitário. Me imaginar como um cara desengonçado que não sabia jogar futebol e entregar brinquedos para crianças, vendo os olhos delas cheios de lágrimas. Parece simples, mas fatos como esses podem mudar uma vida", conta.

Atualmente Eric pilota um C-17 Globemaster, aeronave capaz de levar até 90 mil quilos e responsável pelo transporte de tanques, helicópteros, e outros equipamentos de uso militar. No Canadá, além da função de piloto, é casado com uma canadense e pai de dois filhos, chamados Lúcia, de 7 anos, e Sebastião, de 6 anos, que sempre lembram o pai de sua origem brasileira.