06 de Junho, 2011 - 10:26 ( Brasília )

Aviação

Brasil tem segunda maior expansão no setor aéreo de janeiro a maio


Ocorreu no Brasil o segundo maior crescimento do setor aéreo no mundo nos quatro primeiros meses de 2011. Nos próximos três anos, o tráfego de passageiros no Brasil promete ser um dos que mais se expandirá, alerta a Associação Internacional de Transportes aéreos (Iata), ao estimar que até 2014 o Brasil terá 90 milhões de passageiros por ano, 32% acima do atual.

Segundo relatório divulgado no fim de semana pela entidade com sede em Genebra (Suíça), o tráfego de passageiros domésticos no Brasil dobrou em cinco anos. Só a Índia teve uma expansão mais rápida e triplicou o movimento aéreo.

Por ano, a expansão brasileira será de ao menos 10%. Para a Iata, os números mostram que o país não tem outra alternativa senão a de aumentar o número de aeroportos. Até abril, o crescimento foi de 23,8% – acima da média mundial de 16%.

A responsável pelo maior contingente de novos passageiros nos próximos três anos, porém, será a China, projeta a Iata. Do acréscimo de 800 milhões de passageiros previstos no mundo até 2014, 214 milhões estarão associados ao país. Serão 181 milhões em voos domésticos e 33 milhões em rotas internacionais.

No resto do mundo, a entidade estima que a indústria terá um ano de perdas, já que o preço do petróleo deve ficar alto. A cada US$ 1 de aumento no barril, o setor é obrigado a gastar US$ 1,6 bilhão a mais por ano. Estimativas apontavam, em março, expansão nos lucros de US$ 8,6 bilhões no setor em 2011, menos da metade dos do ano passado.

Genebra - O ranking futuro

Projeção de mercado doméstico para 2014, em passageiros:

1º EUA 671 milhões
2º China 379 milhões
3º Japão 102 milhões
4º Brasil 90 milhões