21 de Outubro, 2013 - 17:03 ( Brasília )

Aviação

Modernização da gestão e melhoria na aplicação do recurso público são desafios


Estar na vanguarda administrativa por meio da modernização da gestão e melhoria na qualidade da utilização dos recursos públicos. Estes são os principais desafios que marcam os 41 anos da Secretaria de Economia e Finanças da Aeronáutica (SEFA), celebrados nesta sexta-feira (18/10). A cerimônia realizada em Brasília (DF) contou com a presença de membros do Alto-Comando da Aeronáutica, autoridades dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, além de oficiais-generais da Marinha, Exército e Aeronáutica.
 
De acordo com o Secretário, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Franciscangelis Neto, a unidade da Força Aérea Brasileira responsável por gerenciar as atividades financeiras, contábeis e patrimoniais do Comando da Aeronáutica busca todas as oportunidades para melhorar a governança e o controle na execução do orçamento. “Quando temos um orçamento complexo, como é o da FAB, que precisa empregar poucos recursos em diversas áreas, há necessidade de ter um controle mais rigoroso sobre ele. Não apenas numérico, mas principalmente qualitativo”, explica o oficial-general.
 
Novos projetos - Dentro da filosofia de buscar maior eficiência com o menor custo, a SEFA trabalha em três linhas de ação: a parceria público-privada, o cadastro único de fornecedores e a empresa pública.
 
Como forma de gestão, a parceira público-privada é uma alternativa por exemplo, para a logística da Força Aérea e ainda, em contra partida, realizar obras que requerem grandes investimentos financeiros. “É difícil construir grandes empreendimentos com os recursos que temos no momento”, avalia. “Com a PPP é possível diluir os recursos ao longo do tempo, ou seja: construir e depois retornar as instalações ao patrimônio público”.
 
Na gestão interna, a FAB trabalha no desenvolvimento e implantação do Cadastro Técnico de Fornecedores (CADTEC), um banco de dados unificado que apresentará informações de todas as empresas e prestadores de serviço que desejam contratar com a instituição. “Quem vai realizar um pregão, por exemplo, vai saber exatamente com quem está trabalhando”, explica o Secretário.
 
A empresa-pública tem a visão de uma empresa com o controle estatal. O projeto tem o objetivo de facilitar ações de gestão para a contratação e execução, por exemplo, de obras e serviços.
 
Homenagens – Durante a cerimônia foram entregues as medalhas de 10, 20 e 30 anos de serviço ativo e os diplomas de graduado-padrão ao 2S TAR José Vieira Ribeiro, de servidor-padrão ao Ricardo Ribeiro de Oliveira e praça padrão T1 TAR Ticardo Peixoto Costa. Também foram homenageados como Membros Honorários da Força Aérea Brasileira o Coordenador de Proativos da Procuradoria-Regional da Segunda Região (RJ), Carlos Rodrigues da Silva Filho; o Gerente de Informações de Custos da Coordenadoria de Custos da Secretaria do Tesouro Nacional, Éder Sousa Vogado, a Coordenadora de Custos da Secretaria do Tesouro Nacional, Rosilene Oliveira de Souza; assessora do Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Danielle Couto Ferraz; Gerente de Projetos de Parceria Público-Privada do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Erika Melissa Oliveira França Nassar; e analistas de finanças e controle da Coordenadoria de Custos da Secretaria do Tesouro Nacional, Arthur Roberto Pereira Pinto, José Marilson Martins Dantas, Daniel Mateus Barreto e Alini Aparecida de Souza Figueiredo.