02 de Outubro, 2013 - 17:28 ( Brasília )

Aviação

SEGURANÇA DE VOO - Aviação do Exército recebe vistoria do CENIPA


Uma aeronave C 130 Hércules decolou da Base Aérea de Brasília para São José dos Campos, com uma comitiva de cerca de 70 profissionais da aviação. A viagem aconteceu de 17 a 19 de setembro e teve como objetivo promover uma vistoria de segurança de voo no complexo de Aviação do Exército Brasileiro, localizado em Taubaté (SP).
 
Profissionais de aviação da Aeronáutica, Marinha, Exército, empresas aéreas, segurança pública e outras instituições participaram da vistoria na condição de alunos do curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, promovido pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA). Eles vivenciaram, na prática, os conhecimentos teóricos recebidos em sala de aula, com ênfase na filosofia SIPAER (Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).
 
Durante o exercício programado, os alunos verificaram as condições de segurança de voo de três organizações do Exército: Base de Aviação de Taubaté, Batalhão de Manutenção e Suprimentos e Centro de Instrução de Aviação do Exército, que atuam, respectivamente, na operação de helicópteros, manutenção de aviação e qualificação de profissionais da Força Terrestre.
 
Na visão do instrutor e coordenador do Curso, Coronel Aviador Andre Luís Ferreira Grandis, a vistoria de segurança de voo atendeu tanto aos interesses dos alunos quanto das organizações do Exército. “Oferecemos uma assessoria de segurança de voo de alto nível, com relatório final completo, enquanto os alunos vivenciaram atividades práticas no ambiente da aviação. Uma experiência extremamente válida por ratificar conhecimentos teóricos,” afirmou.
 
Um olhar de fora da organização
 
O Capitão Aviador Raphael Vargas Vilar, há dez meses no Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), no Rio de Janeiro, reconheceu que o curso de prevenção facilitou o exercício prático. Ele explicou que devido às diferenças de cultura, padrão de operação, e por tratar-se de uma unidade que opera somente com helicóptero, o exercício acrescentou em aprendizagem. “Um intercâmbio de culturas e procedimentos de segurança de voo”, declarou.
 
O Gerente de Aviação da Seção de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAA), Major Bernardino Sant’Ana Junior, considerou a vistoria bastante proveitosa para a aviação do Exército, além de atender uma antiga solicitação do Comando. “Embora tenha sido uma atividade didática, os resultados propiciaram um olhar de fora da organização e principalmente pelo acompanhamento de instrutores e investigadores do CENIPA”, afirmou.
 
A vistoria de segurança de voo transcorreu dentro da programação elaborada pelos instrutores, proporcionando as boas práticas de segurança, além de identificar a adequação dos procedimentos na capacidade de pronta resposta de equipamentos e pessoal. Para o capitão Marco Aurélio Vasques da Silva, 1.200 horas de voo, a prática permitiu verificar falhas latentes que podem ocorrer no ambiente da aviação, mas que são corrigidas pela informação de segurança de voo.
 
O Comando de Aviação do Exército, que tem como líder o General de Brigada Laerte de Souza Santos, concentra as principais operações da aviação de helicópteros em Taubaté, distante 130 quilômetros de São Paulo capital. De uma frota de aproximadamente 80 helicópteros, cerca de 50 estão na Base de Aviação daquele município.
 
O curso de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos do CENIPA formou 80 profissionais que vão atuar na segurança operacional da aviação em diversos estados brasileiros. Entretanto, parte dos alunos continuou os estudos no módulo de Investigação de Acidentes Aeronáuticos, também promovido pelo CENIPA, que terá duração de cinco semanas.