20 de Maio, 2011 - 12:00 ( Brasília )

Aviação

Possível Sabotagem do Tango 01

É investigado se o polêmico avião presidencial da Argentina, um Boeing B757, com o registro T-01, popularmente conhecido por Tango 01, sofreu um atentado

Eric Gutsmuth
Correspondente


O governo argentino começou uma  investigação administrativa interna sobre uma possível sabotagem em uma turbina do  avião presidencial Tango 01, que teve um super-aquecimento suspeito, no dia 06 de maio. O avião vou até Calaafaate para levar a Presidente Cristina Kirchner a El Calafate. Desde então, a Casa Rosada informou que o avião não está mais operando.

Por ordem de Cristina Kirchner, o secretário geral Oscar Parrilli iniciou uma investigação para determinar as causas da pane, assunto que ficou nas mão do chefe da Casa Militar, tenente-coronel Agustín Rodríguez.
 
A Presidente, tem a sua disposição outros três aviões: o Tango 02,  Tango 03 e o Tango 10. Além destes  adquiriu um Gulfstream G4, para voos internacionais.

Após vários incidentes, em março de 2008, a presidente Cristina ordenou dispor de uma verba de U$ 52 milhões no orçamento para comprar um novo avião. Mas em agosto deste ano anunciou que desistira da operação para dirigir estes recursos para construir  dois hospitais.

Segundo versões, as suspeitas de sabotagem apontam para setores da Fuerza Aérea Argentina que são responsáveis pela manutenção do avião, segundo fontes o Governo. Porém há um completo segredo dentro da Casa Rosada.

Em outubro de 2010, o Tango 01 foi enviado às oficinas da Iberia, em Madri, para manutenção de rotina de onde regressou em dezembro, Em fins de março de 2011 foi detectado um furo de 2 cm de diâmetro no compressor da turbina esquerda. Após interromper os vôos do avião engenheiros da Rolls-Royce, que viajarão à Argentina recomendaram a troca do motor, tendo o avião retornado novamente a Madrid. O motor avariado foi remetido para a Inglaterra para ser reparado nas instalações da Rolls-Royce y e foi colocada uma outra turbina em substituição.

A princípios de maio o avião regressou à Argentina e no primeiro vôo em 06 de Maio com a presidente teve um super-aquecimento na turbina, que é investigado agora.

O prefixo militar T para transporte levou a popularmente se chamado de Tango. O Boeing B757 foi adquirido pelo Presidente Menem. Muitos políticos fizeram caampaha em vendê-lo mas por ter registro militar não pode ser operado por empresas civis.