COBERTURA ESPECIAL - Aviação do Exército

02 de Março, 2018 - 11:55 ( Brasília )

Operação Rotores do Oeste - Manobras de pilotagem tática diurna e noturna fizeram parte do adestramento


O 3° Batalhão de Aviação do Exército (3º BAvEx) iniciou, no dia 22 de fevereiro, os preparativos para a Operação Rotores do Oeste, com objetivo de cumprir o quadro de habilitações técnicas previstas para os aeronavegantes da Aviação do Exército.

O Batalhão deslocou, nesse dia, parte de seu efetivo para o 11º Regimento de Cavalaria Mecanizado (11º RC Mec), localizado em Ponta Porã, onde ficará instalada a base de operações.

Além do deslocamento dos helicópteros HA-1 Fennec, um comboio terrestre transportou os militares responsáveis pela preparação logística da manobra, tais como rancho, saúde, manutenção e abastecimento.

 
 

Logo depois da chegada à base de operações, deu-se início aos trabalhos, com um reconhecimento pormenorizado das áreas em que ocorrerão os voos de adestramento, realizado pela Esquadrilha de Helicópteros de Reconhecimento e Ataque.

Paralelamente, a Esquadrilha de Comando e Apoio ministrou uma instrução de balizamento de aeronaves aos integrantes do 11º RC Mec. No segundo dia de operações, 23 de fevereiro, as tripulações da aeronave HA-1 Fennec realizaram, durante o dia, diversas manobras de pilotagem tática e, à noite, voos com óculos de visão noturna na região de Ponta Porã.

A pilotagem tática consiste em um tipo de voo ou técnica de pilotagem que possibilita ao piloto conduzir a aeronave nas situações extremas do voo em combate, atingindo o mais alto grau de segurança tática e técnica.

Como tal, exige do piloto uma combinação perfeita de perícia, arrojo, espírito de decisão e modéstia. Ainda nesse segundo dia de atividades, frações do 11º Regimento de Cavalaria Mecanizado (11º RC Mec) fizeram treinamento de “rapel” em torre, como preparação para manobras na aeronave. Já no período noturno, os helicópteros Fennec, que são adaptados para o voo com óculos visão noturna, sobrevoaram a região, aproveitando-se da luz residual presente na atmosfera.

Os óculos funcionam como intensificadores da luz, permitindo que a tripulação realizasse o voo em condições de iluminação ambiente reduzida. No dia 24 de fevereiro, as tripulações das aeronaves HA-1 Fennec realizaram voos em pista de pilotagem tática.

A pista consistiu na execução de diversas manobras de voo tático e teve por objetivo ambientar as tripulações em um cenário de combate com simulação de diversas situações possíveis que pudessem ocorrer durante uma missão aeromóvel, consumando o adestramento das tripulações nesse tipo de manobra.

No dia 26 de fevereiro, a Esquadrilha de Helicópteros de Emprego Geral (EHEG) desembarcou no 11º RC Mec, reforçando o efetivo do 3º BAvEx na operação. Após a chegada, as tripulações das aeronaves HM-1 Pantera, da EHEG, iniciaram o adestramento em manobras de pilotagem tática.

Enquanto isso, as tripulações dos helicópteros HA-1 Fennec executaram uma pista de navegação, que compreende uma série de pontos com coordenadas pré-estabelecidas que devem ser atingidos pela aeronave em voo desenfiado.

Encerrando o dia de operação, o Capitão-Tenente Wilker Matiello Fazolo, do 4º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, da Marinha do Brasil, ministrou uma instrução de operação com helicópteros embarcados aos aeronavegantes do Batalhão.



Fotos:
3º BAvEx / EB


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Dossiê EMBRAER

Dossiê EMBRAER

Última atualização 20 ABR, 12:10

MAIS LIDAS

Aviação do Exército