COBERTURA ESPECIAL - Argentina - Naval

31 de Maio, 2016 - 11:00 ( Brasília )

Fragata 'Libertad', da Marinha Argentina, faz um retorno triunfal aos mares


English version

Eduardo Szklarz


O Navio-Escola Fragata ARA Libertad, símbolo da Marinha Argentina, voltou a navegar livremente pelos mares.

Em 23 de abril, a embarcação iniciou sua 45ª Viagem de Instrução, levando 351 tripulantes em um périplo que dura até 5 de novembro. A tripulação é formada por 27 oficiais, 192 suboficiais e 132 estudantes (Guarda-marinhas) de Argentina, Brasil, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai, dos quais 20% são mulheres.

“A viagem da Fragata Libertad é um gesto significativo no processo de consolidação da presença argentina nos portos por onde passa”, disse a Diálogo o Capitão de Mar e Guerra Enrique Balbi, chefe da Assessoria de Comunicação da Marinha.

A missão do navio é completar a formação dos cadetes, fortalecer os laços de amizade com os países visitados e fomentar a integração com os convidados nacionais e estrangeiros, disse o CMG Balbi. “Em especial, [a viagem] busca reforçar a cooperação e os vínculos de confiança mútua com as respectivas Marinhas.”

Primeira parada: Recife

A 45ª Viagem de Instrução da Fragata Libertad é uma travessia de 196 dias, dos quais 133 serão no mar e 63 em portos estrangeiros.

A embarcação fez a primeira escala em 6 de maio no Porto de Recife, onde esteve aberta aos visitantes. A tripulação foi recebida por autoridades militares e civis do Brasil, com a apresentação da Banda de Música da Base Aérea de Recife e de uma orquestra de frevo, ritmo tradicional pernambucano.

Sob o comando do Capitão de Mar e Guerra Ignacio Errecaborde, o barco zarpou de Recife em 10 de maio rumo à cidade de Baltimore, nos Estados Unidos, onde chegará em 3 de junho. Depois visitará os portos de Norfolk, no estado de Virgínia, e Nova York, no estado de mesmo nome. Em seguida, cruzará o Atlântico para visitar a Europa pela primeira vez em sete anos. “Nos últimos quatro, seu itinerário se restringiu às águas de países latino-americanos, dado o risco de ser retida em algum porto”, informou o Ministério da Defesa da Argentina em comunicado.

A previsão é de que a fragata chegue a Amsterdã (Holanda) em 8 de julho e a Brest (França) em 13 de julho. As escalas seguintes serão em Dublin (Irlanda), El Ferrol (Espanha), Toulon (França), Civitavecchia (Itália), Pireu (Grécia) e Cádiz (Espanha). Em 22 de setembro, a embarcação partirá de Cádiz em sua viagem de retorno, passando pelo Rio de Janeiro e Montevidéu (Uruguai) até chegar a Buenos Aires em 5 de novembro.

“A travessia consolidará as experiências navais, marítimas e culturais dos cadetes e de toda a tripulação, com visitas a lugares de interesse profissional, histórico e social”, diz o CMG Balbi, lembrando que este ano também se festeja o bicentenário da Declaração de Independência da Argentina.

O Ministério da Defesa da Argentina criou um site para que as pessoas acompanhem a travessia da fragata em tempo real, através de informações de satélite. Os usuários também podem realizar uma visita virtual em 360 graus ao seu interior.

Velas América Latina 2014

A última viagem da Fragata Libertad foi durante o Velas América Latina 2014, um torneio internacional que estreitou os laços de amizade e camaradagem entre as Marinhas de sete países da região. A competição, realizada desde Itajaí (Brasil) até Veracruz (México), contou também com a participação dos veleiros Ice Lady Patagonia II e Dr. Bernardo Houssay (Argentina), Cisne Branco (Brasil), Esmeralda (Chile), Gloria (Colômbia), Guayas (Equador), Cuauhtémoc (México) e Simón Bolívar (Venezuela).

Durante uma viagem de instrução em 2012, a Fragata Libertad foi retida em Gana a pedido do fundo credor NML Capital Limited em virtude do calote da dívida argentina. A Argentina apresentou uma ação judicial no Tribunal Internacional do Direito do Mar (ITLOS, na sigla em inglês) contra o governo do país africano. Em 28 de novembro daquele ano, a Organização Marítima Internacional determinou que a Fragata Libertad é um barco militar e, portanto, “não sujeito a embargo”. Finalmente, em 15 de dezembro, o ITLOS decidiu a favor da Argentina e ordenou liberar a fragata após 77 dias de retenção.

Recorde de velocidade

A Fragata Libertad foi construída inteiramente na Argentina, em 1956, por Estaleiros e Fábricas Navais do Estado. Possui 104 metros de comprimento, com 3.635 toneladas de deslocamento em plena carga. Fez sua primeira viagem de instrução em 1963 e, desde então, percorreu mais de 800.000 milhas náuticas no mundo inteiro, passando o equivalente a 17 anos no mar. Cerca de 11.000 marinheiros argentinos trabalharam e se formaram em seu convés, de acordo com o Ministério da Defesa.

Em 1966, a fragata obteve o Recorde Mundial de Velocidade de Grandes Veleiros ao cruzar o Atlântico Norte, percorrendo 2.058,6 milhas entre Cabo Race (Canadá) e a linha imaginária Dublin-Liverpool em oito dias e 12 horas. Em 2001, o governo argentino nomeou por decreto a fragata como “nave embaixadora da República”.
 

Artigos relacionados:

ARA LIBERTAD - Veleiro argentino é arrestado em Gana [Link]

Argentina apresenta defesa no caso da fragata "Libertad" [Link]

Militar brasileiro em fragata argentina detida em Gana retorna a Buenos Aires [Link]

ARA Libertad - Fiasco Épico [Link]