COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

07 de Janeiro, 2013 - 11:52 ( Brasília )

Conspiração: Ministro boliviano acusa EUA de plano contra Evo

A Bolívia teria "provas irrefutáveis" de que os EUA estão trabalhando para desestabilizar o governo do presidente Evo Morales, segundo o ministro da Presidência Juan Ramón Quintana.

Tais provas envolveriam atividades impróprias da embaixada americana em La Paz que, de acordo com Quintana, seriam entregues ao presidente Barack Obama.

"Estamos compilando todas as provas para apresentá-las ao presidente Obama", disse o ministro em uma entrevista coletiva. "Queremos dizer a ele: cesse todas as hostilidades contra o governo boliviano, interrompa essa emboscada política contra nosso governo."

A relação de Evo com Washington foi complicada desde que ele chegou ao poder, em 2006.

Em 2008, La Paz expulsou o embaixador dos EUA da Bolívia acusando-o de conspirar contra seu governo. Em 2011, os dois países chegaram a um acordo sobre a retomada de relações diplomáticas, mas até agora não ocorreu uma nova troca de embaixadores (a embaixada americana em La Paz tem à frente um encarregado de negócios).

Na sexta-feira, Morales acusou autoridades americanas de usarem a polêmica envolvendo a prisão de um empresário americano na Bolívia para manchar a reputação de seu governo.

O empresário Jacob Ostreicher foi detido por 18 meses, acusado de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas, e colocado sob prisão domiciliar no mês passado. Ostreicher acusou membros do governo de exigir dinheiro para libertá-lo o que resultou na prisão de vários funcionários bolivianos.

As acusações de corrupção e extorsão levaram a oposição a pedir a demissão de três ministros, entre eles Quintana.