COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

10 de Setembro, 2012 - 09:43 ( Brasília )

Importante membro do Sendero Luminoso é morto em selva do Peru


Rolando Cabezas Figueroa, um importante líder do Sendero Luminoso, morreu em um confronto com as forças militares em Ayacucho (sudeste), em outro golpe contra essa guerrilha, informou em 5 de setembro o presidente peruano Ollanta Humala.

“Em consequência de confrontos com as Forças Armadas, podemos confirmar o falecimento do chamado camarada ‘William’. Foi um duro golpe para a organização terrorista no VRAEM” (Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro), disse Humala à rádio RPP.

O confronto entre as forças militares e a coluna do Sendero Luminoso ocorreu na manhã de 5 de setembro no distrito de Llochegua, estado de Ayacucho (a 580 quilômetros a sudeste de Lima).

O governante disse que Figueroa era o segundo nome no comando na região do VRAEM e que atuou durante 22 anos no Sendero Luminoso, comandando atentados e emboscadas contra bases militares na selva peruana.

Em fevereiro, as forças militares peruanas capturaram o camarada ‘Artemio’, Florindo Flores, um dos líderes máximos do Sendero Luminoso, na selva do Alto Huallaga (nordeste).

Rolando Cabezas Figueroa, de 43 anos, o camarada ‘William’ ou ‘Guillermo’, era apontado como o responsável pelo ataque à base militar de Mazangaro, no estado de Junín (selva central), onde cinco soldados morreram e sete resultaram feridos, em agosto.

“O camarada ‘William’ tinha a função de franco-atirador contra helicópteros das Forças Armadas”, disse Humala, após ressaltar que as operações continuam na região para capturar a coluna senderista que ele liderava.

Rolando Cabezas Figueroa foi o autor de uma emboscada contra uma patrulha militar em Sanabamba, Ayacucho, no dia 9 de abril de 2009, onde morreram 14 militares.