COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

19 de Outubro, 2016 - 10:40 ( Brasília )

Guerrilheiros do ELN se rendem na Colômbia

Grupo de 24 guerrilheiros se entrega para as Forças Armadas colombianas na zona rural do município de Pizarro, no departamento de Chocó. Rendição ocorre uma semana após anúncio de negociações de paz.

Mais de 20 guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional (ELN), segundo maior grupo rebelde da Colômbia, se entregou para as Forças Armadas do país, anunciaram militares colombianos nesta terça-feira (18/10). 

"Quero dar as boas-vindas a esses 24 integrantes do ELN que decidiram mudar sua vida. Espero que eles sejam um exemplo para os demais", disse o comandante das Forças Armadas da Colômbia, Juan Pablo Rodríguez.

Os guerrilheiros estavam na zona rural do município de Pizarro, no departamento de Chocó, uma região estratégica para o tráfico de drogas e armas, além da mineração ilegal. A rendição ocorreu nesta segunda-feira. Entre os combatentes que se entregaram estão 14 homens e 10 mulheres.

Segundo Rodríguez, os guerrilheiros entregaram ainda 23 fuzis, uma lança-granadas e munição. As Forças Armadas anunciaram que neste ano 252 integrantes do grupo rebelde se renderam voluntariamente e 388 foram capturados.

A rendição ocorreu uma semana após o governo e o ELN anunciarem que darão início as negociações de paz para o fim do conflito armado que já dura 52 anos.

Negociações para a paz

Na semana passada, o governo colombiano anunciou que iniciará no dia 27 de outubro, em Quito, a chamada fase pública de conversações com o ELN – caminho percorrido de 2012 a setembro passado com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Os contatos entre negociadores de Bogotá e o ELN tiveram início em 2014. No fim de março, o grupo e o governo colombiano já haviam anunciado em Caracas o início de uma fase pública de negociações de paz, cuja abertura foi condicionada pelo Executivo à solução de algumas "questões humanitárias", como o fim dos sequestros. A guerrilha tem em seu poder um número desconhecido de pessoas. Nos últimos 15 dias, o grupo libertou três reféns.

O ELN, inspirado na Revolução Cubana, teve origem em uma insurreição camponesa de 1964, semelhante às Farc, e ainda mobiliza cerca de 2 mil combatentes. O grupo guerrilheiro é considerado uma organização terrorista pela Europa e Estados Unidos.