COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Aviação

14 de Julho, 2015 - 11:30 ( Brasília )

Forças Aéreas do Brasil e da Colômbia assinam acordo de atividades

Reunião dos estados-maiores das forças aéreas foi realizada em Bogotá nos dias 07 e 08 de julho

Na primeira reunião entre os estados-maiores das Forças Aéreas Brasileira e da Colômbia foram formalizadas as propostas de atividades para os anos de 2016 e 2017 entre as instituições. O Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), Tenente-Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros Júnior, e o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea Colombiana, Major General do Ar Carlos Eduardo Montealegre Rodríguez, discutiram os assuntos na reunião realizada nos dias 07 e 08 de julho em Bogotá, capital colombiana.

As atividades têm o propósito de compartilhar experiências operacionais e conhecimentos técnico-profissionais entre as Forças Aéreas. Além de buscar estreitar os laços de amizade e fortalecer o espírito de cooperação entre as Forças Aéreas.

Na oportunidade, os oficiais-generais realizaram apresentações sobre as respectivas instituições. O General Montealegre destacou a contribuição da Força Aérea da Colômbia na luta contra o narcotráfico, as capacidades e o desenvolvimento operacional das aeronaves remotamente pilotadas, entre outros assuntos. O Chefe do EMAER explicou sobre a estrutura da Força Aérea Brasileira (FAB), incluindo os objetivos estratégicos do Plano Estratégico Militar da Aeronáutica (PEMAER), a modernização de aeronaves e a aquisição do Gripen que vai reequipar a aviação de caça da FAB.

A Colômbia já participou de exercícios operacionais brasileiros como a CRUZEX e neste mês os dois países realizam a quarta edição da operação binacional de transferência de tráfegos aéreos desconhecidos na região de fronteira (COLBRA). “Com o acordo, é possível planejar e fortalecer as atividades bilaterais", explica o Adjunto da Seção de Acordos e Intercâmbios Internacionais da Segunda Subchefia do EMAER, Tenente-Coronel Josenval Alves Franco.

Entres as ações bilaterais acertadas está o intercâmbio operacional de tripulações das aeronaves A-29 Super Tucano. “Nossos pilotos terão condições de vivenciar como a Colômbia emprega o mesmo avião utilizado aqui”, explica o tenente-coronel que comandou o Esquadrão Grifo (2º/3º GAV), sediado em Porto Velho.

Também foram planejados intercâmbios para as tripulações do helicóptero H-60 Black Hawk e operadores do sistema de aeronave não tripulado Hermes, além de capacitação de oficiais na Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).