COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

11 de Março, 2015 - 00:01 ( Brasília )

VENEZUELA - Maduro ordena Exercício Militar "Defensivo" Sábado

A marcha da insanidade de um governo fora do eixo.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, ordenou, em discurso na Assembléia Nacional na noite de terça-feira, que a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) realize mobilização militar no próximo sábado (14MAR15), “exercício militar defensivo especial” como resposta à Mensagem Executiva do Presidente americano Barack Obama, que declarou a Venezuela “ameaça” contra a segurança nacional do país norte-americano.

“Ordenei dentro do Plano de Exercícios / Manobras  Militares de 2015 realizar um exercício militar defensivo especial no próximo sábado 14 de março“, afirmou Maduro, rede nacional de rádio e televisão, desde a Assembléia Nacional, onde minutos antes, novamente tinha solicitado poderes “habilitantes” (Poder governar por decretos).

Neste sentido o presidente venezuelano convidou a “todo o povo” a “apoiar as Forças Armadas e à Milícia Nacional neste exercício necessário, para marcar os pontos defensivos e que a nossa pátria não teme a nada, que a nunca seja tocada pela bota yankee”.

Maduro declarou  que, como comandante em chefe das Forças Armadas, comandará  “pessoalmente” as atividades e reforçou que a  “Venezuela tem força para  defender-se” e que a Nação “tem que estar preparada porque não pode ser jamais, uma Líbia nem Iraque”.

O presidente venezuelano, sucessor do falecido mandatário socialista Hugo Chávez (1999-2013), tem acusado aos Estados Unidos em várias ocasiões de planos conspirativos, magnicídios e golpes de estado.

Maduro declarou esta terça-feira uma “emergência nacional” e solicitou ao congreso super-poderes, na questão de segurança para enfrentar “agressões imperialistas”contra seu país, golpeado pela inflação, a recessão e o desabastecimento de produtos básicos.

A solicitação segue-se após a Ordem Executiva Presidencial na qual o presidente Barack Obama qualifica a Venezuela  “uma ameaça extraordinária e sem precedentes à segurança  nacional e à política externa dos Estados Unidos”.

O presidente Maduro não detalhou a extensão nem as regiões da Venezuela  que serão atingidas pelo  “exercício militar defensivo especial”.

Nota DefesaNet – Leia o texto da Ordem Executiva na íntegra:
Executive Order -- Declaration of a National Emergency with Respect to Venezuela Link   

A  Casa Branca também implementou na segunda-feira, sanções contra sete funcionários venezuelanos, os quais segundo Washington, participaram da repressão contra as manifestações contra o governo, que deixaram 43 mortos, em 2014.
 
Leia o artigo especial de Edgar Otálvora para DefesaNet

Reportagem Especial - Um mês de marchas e barricadas na Venezuela Link