COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Defesa

24 de Setembro, 2014 - 10:40 ( Brasília )

Países sul-americanos vão compartilhar informações sobre logística e mobilização


Os países membros do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), órgão da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), devem fortalecer o compartilhamento de experiências e informações acerca do tema da mobilização nacional, com especial ênfase na logística.

A iniciativa foi debatida durante o I Seminário Sul-Americano de Mobilização Nacional, promovido pelo Ministério da Defesa ao longo da última semana na Escola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro.

O seminário tinha como objetivo a promoção, no âmbito do CDS, de ações de confiança e transparência, além do fortalecimento do diálogo, da cooperação e do consenso em matéria de Defesa. O evento contou com a presença de representantes da Argentina, da Bolívia, do Brasil, do Chile, da Colômbia, da Guiana, do Paraguai, do Peru, do Suriname, do Uruguai e da Venezuela.

Além das apresentações e dos debates, os membros do CDS visitaram as obras do Estaleiro e Base Naval de Submarinos, localizado em Itaguaí (RJ) (foto abaixo), e o Museu Histórico do Exército, no Forte de Copacabana.

Mobilização Nacional

Além dos representantes do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, participaram do evento integrantes do Sistema Nacional de Mobilização (Sinamob): Casa Civil da Presidência da República; Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação; Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; Ministério da Integração Nacional; Ministério da Justiça; Gabinete da Segurança Institucional da Presidência da República; Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República; Ministério dos Transportes; Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis; Ministério da Saúde; Ministério das Comunicações; Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos; Comando da Marinha; Comando do Exército; e Comando da Aeronáutica.

No Brasil, de acordo com a Lei 11.631/07, a Mobilização Nacional tem por finalidade capacitar o país, por intermédio da complementação da logística nacional, para realizar ações estratégicas na área de Defesa Nacional.

Para tanto, foi criado o Sinamob com a missão de planejar, orientar e conduzir todas as fases da mobilização e desmobilização nacionais. Cabe ao Sinamob articular os planejamentos de mobilização com as atividades essenciais do Estado brasileiro, de modo a contribuir para a soberania e o desenvolvimento nacional.