COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

25 de Junho, 2014 - 15:00 ( Brasília )

Um símbolo de mudança política? Bolívia inverte sentido de relógios oficiais como símbolo de identidade


LA PAZ - Muitas pessoas que passaram em frente à Assembleia Legislativa na movimentada Plaza Murillo, em La Paz, estranharam o relógio instalado no prédio do governo. Outras sentiram vertigem. Desde a celebração do novo ano amazônico andino, os ponteiros giram no sentido contrário ao convencional. O ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, explicou que a mudança nos relógios oficiais se deve à recuperação da identidade dos bolivianos.

- Estamos no Sul, no momento de resgatar a nossa identidade, e o governo boliviano está recuperando nosso sarawi, que significando caminho (em aimara). De acordo com o nosso sarawi e o nosso Nan (em quéchua), nossos relógios deveriam girar para a esquerda - disse o chanceler.

Os números romanos do relógio da Assembleia foram substituídos por algarismos arábicos. De um a cinco estão posicionados à esquerda, enquanto de 7 a 11, à direita.

Choquehuanca justificou que "o relógio solar, que é um relógio natural, gira à esquerda no Sul e no Norte gira para o outro lado".

Críticos, no entanto, sustentam que o sentido horário faz parte das convenções universais.

- A Terra gira no sentido horário - destacou o físico boliviano Francesco Zaratti, da Universidade Maior de San Andrés

Não é a primeira vez que o chanceler Choquehuanca faz declarações que levantam controvérsia. Ele já havia defendido a inclusão de folha de coca no café da manhã das escolas, por se tratar de uma planta com muitos valores nutricionais.



Outras coberturas especiais


Dossiê EMBRAER

Dossiê EMBRAER

Última atualização 20 ABR, 12:10

MAIS LIDAS

America Latina