COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Aviação

06 de Março, 2014 - 09:55 ( Brasília )

Argentina moderniza aeronaves Hercules C-130


Wagner Rios

O Ministério da Defesa da Argentina anunciou recentemente planos de modernizar a frota de Hercules C-130 de sua Força Aérea, que conta com cinco aviões do tipo.

Atualizar a frota e assegurar que tenha boa manutenção é uma alta prioridade, disse o ministro da Defesa, Agustín Rossi.

A Força Aérea adquiriu sua primeira aeronave C-130 em 1969. Em abril de 1970, usou algumas das aeronaves para fornecer suprimentos à Base Aérea Marambio da Antártida Argentina, a principal base militar do país na região. A base foi fundada em 29 de outubro de 1969. Seu nome é uma homenagem ao famoso vice-comodoro Gustavo Argentino Marambio, um dos primeiros pilotos a sobrevoar a região da Antártida.

Ao longo do tempo, a Força Aérea continuou a usar as aeronaves C-130 para fornecer suprimentos à base. O avião é conhecido por seu bom desempenho em temperaturas baixas. As temperaturas na base são geralmente abaixo de zero.

A modernização será uma ação de cooperação entre a Argentina e os Estados Unidos. Um avião C-130 argentino será levado para os EUA, onde será modernizado, informaram autoridades do Ministério da Defesa. Quando a aeronave estiver pronta, será reenviada à Argentina. O avião modernizado servirá como um modelo, e o resto da frota será revitalizado na Argentina.

O custo da modernização foi estimado em US$ 166 milhões. As aeronaves atualizadas poderão operar até no máximo 2040. A Força Aérea tem utilizado os aviões principalmente para transportar suprimentos. Quando a modernização estiver concluída, a Força Aérea poderá utilizá-los em missões de busca e resgate com sofisticados radares infravermelhos, transportar paraquedistas e realizar missões no mar.

O avião C-130 foi desenvolvido nos anos 50 pela empresa norte-americana Lockheed Corporation, atualmente Lockheed Martin Corporation.

Planos para revitalização de aeronaves

Autoridades da Força Aérea planejam usar as aeronaves modernizadas em diferentes tipos de missão, diz Richard Gadea, analista militar argentino.

“Os planos da Argentina para o Hercules revitalizado incluem entrega de suprimentos em áreas afetadas por desastres naturais, evacuação de vítimas e combate a incêndios em regiões de floresta”, afirma Gadea.

Os C-130s modernizados serão úteis em caso de resposta a desastres naturais na Argentina e em outros países. Os militares argentinos têm uma longa tradição de fornecer ajuda humanitária a outros países atingidos por desastres naturais, diz Gadea. Por exemplo, os militares argentinos forneceram assistência humanitária ao Haiti após o terremoto que devastou o país em janeiro de 2010.

De acordo com as autoridades, o terremoto de magnitude 7.0 matou entre 100.000 e 160.000 pessoas e destruiu ou danificou severamente 250.000 residências e 30.000 prédios comerciais. A aeronave C-130 é útil para fornecer ajuda humanitária porque tem um bom desempenho em longas distâncias e exige relativamente pouca manutenção.

“Este é um avião lendário que fez história na América Latina e no mundo inteiro”, afirma Gadea. “É uma maravilha tecnológica e resistiu ao longo dos anos sob condições bem difíceis e todos os tipos de climas.”

A Força Aérea é uma importante parte das Forças Armadas da Argentina. É composta por mais de 14.000 militares e cerca de 6.000 funcionários civis.

Helicópteros russos falham ao tentar chegar à Base Marambio da Antártida

Em 2011, o ministro da Defesa e uma comitiva oficial que incluía alguns membros do Congresso e o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, o major-brigadeiro-do-ar Mario Callejo, apresentaram a um grupo de jornalistas um dos dois MI 17 helicópteros russos comprados pelo país. A Força Aérea planejava enviar um dos helicópteros do Rio Gallegos até a Base Aérea Marambio da Antártida. O outro helicóptero estava em uma base militar em Buenos Aires.

Porém, nenhum dos dois helicópteros conseguiu voar até a Base Aérea Marambio da Antártida devido a problemas mecânicos, de acordo com informações divulgadas pela mídia.

Programa conjunto de desenvolvimento de aeronaves Brasil-Argentina

Em fevereiro de 2011, os ministros da Argentina e do Brasil assinaram um acordo de cooperação, após um encontro em Buenos Aires.

Os dois países concordaram em trabalhar juntos na produção de 1.500 aeronaves de transporte militar KC-390 desenvolvidas pela Embraer. Partes das aeronaves serão construídas na província de Córdoba, na Argentina.

Segundo as autoridades, a previsão é que as aeronaves cheguem ao mercado em 2018. Nesse período, cerca de 1.500 aeronaves Hercules C-130, utilizadas por países da América Latina e outras regiões do mundo, chegarão ao fim de sua vida operacional.

“É importante que a Argentina participe da construção do KC-390, porque a política estratégica do Brasil na América Latina é de colaboração”, disse o ex-ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim.

Os KC-390s serão vendidos para as Forças Armadas de países da América Latina e do mundo.