COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

26 de Agosto, 2013 - 22:48 ( Brasília )

Desgastado por fuga de senador boliviano, Patriota deixa Itamaraty


O Palácio do Planalto divulgou nesta segunda-feira que aceitou o pedido de demissão do ministro das Relações Exteriores (Itamaraty), Antonio Patriota. Desgastado pela crise diplomática desencadeada pela fuga de um senador boliviano ao Brasil, Patriota será substituído por Luiz Alberto Figueiredo Machado, representante do Brasil junto à ONU.

Em comunicado lido pelo porta-voz Thomas Traumann, a Presidência afirmou que Dilma agradeceu a "dedicação e o empenho" de Patriota nos últimos dois anos em que ocupou o cargo, e informou que a presidente indicou-o para assumir a missão brasileira na ONU.

Carioca, Figueiredo, 58 anos, formou-se em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) em 1977. Em 2011, foi secretário-executivo da Comissão Nacional da Rio+20. Seu primeiro evento oficial como ministro de Relações Exteriores ocorrerá na próxima sexta-feira, durante encontro da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), no Suriname. Na semana que vem, viajará à Rússia, onde participará da reunião do G-20.

O troca-troca ficou definido no início da noite desta segunda-feira, depois que Patriota esteve renido com a presidente Dilma Rousseff para trazer esclarecimentos a respeito do senador boliviano Roger Pinto Molina, 53 anos, que cruzou a fronteira do Brasil no último sábado, ajudado pelo diplomata Eduardo Saboia.

Oposicionista ao governo Evo Morales, Molina vivia desde 8 de junho de 2012 como asilado na embaixada brasileira na Bolívia, sob alegação de perseguição política. O país vizinho afirma que Molina pediu o asilo para deixar de responder na Justiça a crimes de danos econômicos ao Estado.

Saboia, que estava interinamente à frente dos assuntos da embaixada, chegou ao Itamaraty nesta segunda-feira para dar explicações. O Ministério das Relações Exteriores não confirmou, no entanto, se Patriota chegou a conversar com o diplomata. A pasta se limitou a informar que o chanceler deixou as dependências do Itamaraty para dar esclarecimentos à presidente.

Confira a íntegra da nota oficial da Presidência da República:

"A presidente Dilma Rousseff aceitou hoje, 26, o pedido de demissão do ministro Antonio de Aguiar Patriota, e indicou o representante do Brasil junto às Nações Unidas, em Nova York, embaixador Luiz Alberto Figueiredo, para ser o novo ministro das Relações Exteriores.

A presidenta agradeceu a dedicação e o empenho do ministro Patriota nos mais de dois anos que permaneceu no cargo e anunciou a sua indicação para a Missão do Brasil na ONU."