COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Segurança

27 de Maio, 2013 - 10:59 ( Brasília )

As Forças Armadas paraguaias capturaram 10 fugitivos da justiça brasileira


As autoridades paraguaias capturaram dez supostos narcotraficantes do complexo de favelas do Alemão, no Rio de Janeiro, que fugiram para o país vizinho após a ocupação policial dessas favelas em 2010, informou em 21 de maio o jornal O Globo.

Pelo menos cinco dos delinquentes pertencem à quadrilha transnacional Comando Vermelho, a maior organização criminosa do Brasil, que se dedica principalmente ao tráfico internacional de drogas e armas.

Os criminosos foram detidos na localidade de Amambay, na fronteira, uma região conhecida pela produção de maconha e que está sempre em disputa por quadrilhas brasileiras e paraguaias, na tentativa de controlar o mercado de drogas e armas.

A polícia apreendeu sofisticados armamentos compostos por fuzis de guerra, pistolas automáticas, escopetas e munições, explicou o jornal.

“Temos apenas os nomes dos presos e o equipamento apreendido”, disse o comissário Jorge Santos Figueiredo, da Polícia Federal do estado de Mato Grosso do Sul.

A operação começou há seis meses, realizando um minucioso trabalho de inteligência do qual participaram efetivos da Secretaria Antidrogas e do Exército paraguaio, que trabalharam em conjunto com a Polícia Federal brasileira, informou O Globo.

A ocupação do Complexo do Alemão foi feita em 28 de novembro de 2010, com mais de 2.600 membros da polícia e do Exército apoiados por blindados e helicópteros, que recuperaram para o Estado esse bastião do narcotráfico.

Essa operação foi realizada após vários dias de confrontos, que deixaram 37 mortos.

O Rio de Janeiro enfrenta desde 2008 uma corrida contra o tempo para “pacificar” os bairros pobres da cidade controlados por narcotraficantes e milícias paramilitares, antes da Copa do Mundo 2014 e dos Jogos Olímpicos 2016.

Em junho, a cidade receberá ainda a Copa das Confederações de futebol e, um mês depois, a visita do papa Francisco.

Nas favelas ocupadas foram instaladas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), com militares treinados para solucionar os problemas das comunidades reconquistadas.

Cerca de 8 mil policiais comunitários foram designados às UPPs em 179 comunidades de baixa renda, segundo estatísticas da polícia, que pretende ainda instalar outras 40 estações semelhantes até 2014.



Outras coberturas especiais


Africa

Africa

Última atualização 14 DEZ, 09:50

MAIS LIDAS

America Latina