COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Defesa

09 de Maio, 2013 - 11:09 ( Brasília )

Unasul avança em projeto de criação da Escola Sul-Americana de Defesa


Autoridades da Argentina, Brasil e Equador concluíram nesta quarta-feira uma reunião de dois dias em Quito para buscar avanços na criação da Escola Sul-Americana de Defesa (Esude), um centro de formação em segurança para assegurar a paz no continente.

A reunião citada culminou na elaboração do primeiro documento de trabalho para "consolidar a proposta" de criação da Esude como um centro acadêmico em defesa e segurança da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

O texto final da reunião, segundo o Ministério de Defesa do Equador, contém a definição do marco institucional, o alcance, princípios, objetivos estratégicos, funções e organização do que constituirá a Esude.

A nota acrescenta que a criação da Escola de Defesa permitirá concretizar a vontade política dos países-membros da Unasul para "consolidar a região como uma zona de paz, base para a estabilidade democrática e o desenvolvimento integral de nossos povos, como contribuição efetiva à paz mundial".

O resultado deste primeiro encontro será apresentado na próxima reunião da Instância Executiva do Conselho Sul-americano de Defesa, que será realizada na capital peruana entre os dias 16 e 17 de maio.

No final do encontro, o vice-ministro equatoriano de Defesa, Carlos Larrea, destacou que as atuais doutrinas de defesa da região "estão caducas", o que faz deste projeto algo "imprescindível".

Os representantes dos três países, encarregados de levar adiante a análise essa iniciativa, voltarão a se reunir na segunda semana de julho em Buenos Aires.

Um terceiro encontro do grupo de trabalho também deverá ser realizado na segunda semana de agosto em Brasília, onde se prevê a elaboração do estatuto da entidade e a confirmação de sua sede.

A Unasul é integrada pela Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai (suspenso temporariamente) Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.