COBERTURA ESPECIAL - America Latina - Geopolítica

25 de Março, 2013 - 02:15 ( Brasília )

VENEZUELA - Busca crédito e peças de reposição na Rússia e Bielorússia

Venezuela tentará manter a expansão militar no governo MADURO?

 

Agência DefesaNet de Notícias

 
Em meio a campanha eleitoral e uma profunda crise de divisas o ministro do Poder Popular para a Defesa, Almirante Diego Molero Bellavia, manteve na quarta-feira (20 Março 2013), um encontro com os embaixadores da Federação da  Rússia e da Bielorrússia no Fuerte Tiuna para retomar os  projetos militares que tem a Venezuela, em conjunto com estes dois países europeus.
 
Embora o tom triunfante após a reunião na declaração do ministro Moledo: “Apesar da partida física do Comandante Supremo, Huigo Chávez, é necessário retomar os projetos militares previstos com a  Rússia e Bielorrússia”.

A situação é bem mais crítica . Em meio a chegada de grandes carregamentos de armamentos provenientes da Federação da Rússia. Só no ano de 2013 foram cerca de seis navios em um dado momento 3 navios estavam no porto venezuelano de Puerto Cabello (Ulosy-10 , Ulosy-7 e Socol 3).

A falta de moeda forte do governo bolivariano e a paralisia administrativa devido à longa doença de Chávez levou ao atraso no pagamento tanto dos equipamentos como serviços. Os russos são mais condescendentes e aceitam atrasos, o que não é admitido pelos chineses.Descnhece-se o procedimento da Bielorússia.
 
O objetivo anunciado da reunião com os dois embaixadores foi manutenção de aeronaves militares.
 
A reunião com Vladimir Zaemsky, embaixador da Federação da Rússia e Oleg Sergeevich Paferov da Bielorrússia se centrou na manutenção de aeronaves militares.
 
Informou o Almirante Molero que ficou acordado com a Rússia a aquisição de peças de reposição para equipamentos militares adquiridos naquele país.
 
Também comentou que a Rússia se comprometeu em colaborar com a preparação do pessoal venezuelano, que se aperfeiçoará naquele país no emprego de equipamentos militares adquiridos pelo “Gobierno Nacional” à Rússia.
 
“Esta família (Rússia, Bielorrússia e Venezuela)- está cada vez mais unida para enfrentar a quem ouse violar nossa soberania”.
 
Recordou Molero que "para o comandante Chávez não havia fronteiras, pois conquistou amizades com Presidentes e povos distantes. Preservaremos seu legado.

Segundo informes provenientes da Venezuela os novos carregamentor provenientes da Rússia contém: mísseis S-125 Pechora 2M. veículos de transporte de tropas BMP-3, obuseiros  autopropulsados 2S19 MSTA-S de 152mm.

Em 2010 Chávez declarou abertamente que sem o apoio de uma brigada russa na Venezuela não teria os SU-30MK2 voando

Leia: Chávez Inspeciona Centro de Manutenção dos Su-30MK2 Link