COBERTURA ESPECIAL - Africa - Defesa

05 de Agosto, 2014 - 10:10 ( Brasília )

Novo governo da Guiné-Bissau quer ajuda do Brasil na área da defesa

Primeiro-ministro Domingos Simões Pereira diz que está em contacto com o ministro Celso Amorim para discutir tema dentro dos parâmetros da Cooperação Sul-Sul, apoiada pelas Nações Unidas; novo líder guineense contou que visitará Brasília assim que a agend

Mônica Villela Grayley
Rádio ONU


A Guiné-Bissau deve aumentar sua cooperação com o Brasil na área da defesa. A informação foi dada à Rádio ONU pelo novo primeiro-ministro do país africano, Domingos Simões Pereira.

Em entrevista exclusiva diretamente de Bissau, o dirigente contou que já está a manter contatos com alguns Ministérios do Brasil inclusivamente a pasta da Defesa.

Calendários

"Vou mencionar que tenho tido contactos com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, obviamente, mas particularmente com o Ministério da Defesa, onde temos o nosso ministro Celso Amorim que foi ministro dos Negócios Estrangeiros. E conhece bem esta parte da África e particularmente a Guiné-Bissau. Assim que os calendários permitirem, eu tenho muito interesse em ir ao Brasil e poder ver em quais domínios nós podemos melhorar e reforçar as nossas relações."

O governo de Simões Pereira é o primeiro democraticamente eleito desde o golpe de Estado de 12 de abril de 2012, que tirou do poder o ex-primeiro-ministro e o presidente interino. No primeiro semestre deste ano, o país foi às urnas para eleger seus novos representantes.

Comissão de Consolidação da Paz

O primeiro-ministro Domingos Simões Pereira informou ainda que a Guiné-Bissau deve fortalecer sua cooperação com todos os integrantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, em breve.

Ele saudou também a colaboração com a Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas, que segundo o líder guineense tem ajudado o país a estabelecer a paz e a segurança com o apoio da comunidade internacional.