COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Terrestre

07 de Novembro, 2019 - 09:25 ( Brasília )

No litoral baiano, 19º Batalhão de Caçadores atua em faixa de praia que vai de Arembepe a Mangue Seco


No período de 1º a 5 de novembro, o 19º Batalhão de Caçadores (19º BC), Batalhão Pirajá, participou da Operação Amazônia Azul, em resposta aos incidentes de derramamento de óleo no litoral baiano.

A área sob a responsabilidade do Batalhão estende-se de Arembepe a Mangue Seco e constitui-se em uma faixa de praia de, aproximadamente, 200 km ao norte da cidade de Salvador (BA). O 19º BC concentrou seus esforços no município de Conde, a aproximadamente 185 km de distância da capital, com um efetivo de 67 militares, para recolher quase uma tonelada de óleo nas praias da Siribinha e de Poças, com cerca de sete quilômetros de extensão.

Desde o início da operação, o volume de óleo recolhido de praias e rios do litoral nordestino já ultrapassou a marca de quatro mil toneladas. Segundo o Ministro da Defesa, em coletiva à imprensa no dia 4 de novembro, ainda não é possível aferir a quantidade de óleo que foi derramado e quanto ainda está para ser trazido pelas marés, apontando para a continuidade das atividades de remoção de óleo do litoral.

Remoção de óleo na faixa litorânea de Pernambuco e Alagoas prossegue com o apoio de militares do Exército



No dia 30 de outubro, a 10ª Brigada de Infantaria Motorizada (10ª Bda Inf Mtz) empregou cerca de 63 militares do 4º Batalhão de Polícia do Exército (4º BPE) na remoção de óleo das praias de Mamucabinha e Persinunga, ambas localizadas no litoral sul pernambucano.

Estima-se que o total recolhido em apenas um dia tenha sido de cerca de 110 quilos. Em Alagoas, a Brigada prossegue empregando para a retirada de óleo o 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BI Mtz), sediado em Maceió, com um efetivo de 70 militares. A atividade ocorreu nas praias de Japaratinga, ao norte, e em Feliz Deserto, ao sul do estado.

De acordo com o levantamento feito pelo setor operacional daquela unidade militar, cerca de 20 toneladas de resíduos foram coletados nas ações da quarta-feira, dia 30. O emprego de efetivos da 10ª Bda Inf Mtz está inserido na Operação Amazônia Azul, que se constitui em uma atividade de cooperação e coordenação com agências, conduzida pela Marinha do Brasil, cujo objetivo é a remoção de óleo da faixa litorânea dos estados brasileiros atingidos.

Essa operação é apoiada pelo Exército Brasileiro, pela Força Aérea Brasileira, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), pela Petrobras, pela Defesa Civil e demais órgãos federais, estaduais e municipais, mobilizados e prontos para atuarem no recolhimento desse resíduo e no apoio à população local.

Militares do Exército retiram mais de 4 toneladas de resíduos de óleo das praias de Pernambuco e Alagoas



No dia 29 de outubro, a 10ª Brigada de Infantaria Motorizada (10ª Bda Inf Mtz) empregou militares do 7º Grupo de Artilharia de Campanha (7º GAC) para dar continuidade às ações de remoção de óleo na porção do litoral na foz dos rios Mamucabas e Persinunga.

Ambas as praias ficam localizadas no litoral sul pernambucano e, para isso, a atividade contou com um efetivo de cerca de 76 militares. Estima-se que o total recolhido foi de cerca de 400 quilos. No litoral alagoano, a Brigada prossegue empenhando o 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BI Mtz), sediado em Maceió. Esse Batalhão empregou 70 militares nos trabalhos.

Desse total, 35 militares foram designados para as praias de Japaratinga, ao norte, e 35 militares, em Piaçabuçu, ao sul do estado. Foram retiradas em torno de 4 toneladas de óleo. As ações da 10ª Bda Inf Mtz estão inseridas na Operação Amazônia Azul, que é uma ação de cooperação e coordenação com agências, conduzida pela Marinha do Brasil, cujo objetivo é a remoção de óleo da faixa litorânea dos estados brasileiros atingidos.

Essa atividade é apoiada pelo Exército Brasileiro, pela Força Aérea Brasileira, pelo IBAMA, pela Petrobras, pela Defesa Civil e pelos demais órgãos federais, estaduais e municipais, mobilizados e prontos para atuarem no recolhimento desse resíduo e no apoio à população local.