COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Aviação

26 de Outubro, 2017 - 09:30 ( Brasília )

FAB apoia o combate ao incêndio na Chapada dos Veadeiros

Hércules C-130 libera cerca de 50 mil litros de água/dia na Chapada dos Veadeiros

Cynthia Fernandes

No segundo dia de operação, tripulação destaca a grande quantidade de fumaça que dificulta o acesso aos pontos mais afetados.

No segundo dia de operação na Chapada dos Veadeiros (GO), quarta-feira (25/10), militares da Força Aérea Brasileira (FAB) iniciaram por volta das 7h da manhã as decolagens do C-130 Hércules para o combate aos focos de incêndio na região.

Por dia, estão previstas quatro partidas para a área de preservação ambiental e cerca de 50 mil litros de água despejados para combater o fogo. Anápolis, onde está situada a Ala 2, foi escolhida como a cidade de apoio para a operação. O C-130 Hércules, do 1º Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), possui um sistema chamado MAFFS, do inglês Modular Airborne Fire Fighting System.

O equipamento é composto por cinco tanques de água, dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião e pode levar até 12 mil litros de água. A cada saída, são dois lançamentos, com 6 mil litros cada, que conseguem cobrir uma extensão de 500 metros.

 

A aproximadamente 40 milhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, a tripulação da aeronave já consegue avistar os primeiros pontos de fogo. Uma cortina de fumaça e o alto tráfego de aeronaves na região – que estão ajudando no combate ao incêndio - além do fato de ser uma região montanhosa têm sido os desafios da missão.

Segundo o piloto do Hércules, Capitão Douglas Lopes, a coordenação com toda a equipe é primordial para o bom desempenho da operação. “A área é bem extensa e são muitos focos de incêndio. A fumaça atrapalha a nossa visualização durante a descida e, por isso, a coordenação tem que ser bem feita”, acrescenta.

Ainda de acordo com o capitão, duas tripulações e uma equipe de solo – totalizando 26 militares - estão engajados na missão. Duas piscinas de 22 mil litros de água ficam cheias para que o reabastecimento da aeronave aconteça o mais rápido possível. “A gente prepara a aeronave para abastecer e decolar o mais rápido possível”, afirma o Suboficial André Luiz da Costa Reis, coordenador da equipe de solo.

 


Fotos: Cabo André Feitosa/CECOMSAER