COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Aviação

22 de Agosto, 2017 - 10:45 ( Brasília )

FAB especializa novos militares em Evacuação Aeromédica

No Rio de Janeiro, IMAE forma novos militares no Curso de Evacuação Aeromédica. CEVAM capacita médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da FAB.

Tenente Felipe Bueno


O Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE) realizou, de 14 a 17 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ), o Curso de Evacuação Aeromédica (CEVAM-2017) para oficiais e graduados dos quadros de saúde pertencentes a diversas Organizações Militares. O CEVAM é uma parceria entre o IMAE, o Esquadrão Pelicano (2º/10º GAV) e o Esquadrão Puma (3º/8º GAV), tendo como objetivo ambientar médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da Força Aérea Brasileira (FAB) em evacuação aeromédica, em ambiente operacional e tático.

"A capacitação promovida pelo Instituto é um avanço importantíssimo para a boa execução de evacuações aeromédicas, garantindo profissionalismo e excelência dos trabalhos desenvolvidos pelos tripulantes dos quadros de saúde", ressalta o coordenador geral do curso, Tenente Gustavo Messias Costa.



Por meio de instruções de doutrina de Evacuação Aeromédica (EVAM), estimativa de tempo total de missão, cálculo de oxigênio e plano de cuidados e embarque, além de diversas oficinas práticas e workshops abordando desde Checklist de mochilas e equipamentos até intercorrências em voo, os alunos puderam reter conhecimentos para aplicarem em suas unidades durante a execução dessas missões.

“O conteúdo é bastante amplo e esclarecedor. O que vivenciamos no curso terá grande utilidade e aplicação em minhas atividades no Esquadrão”, afirma a Tenente Christiane de Sousa Lopes, médica dos esquadrões Pégaso (5º ETA) e Phoenix (2º/7º GAV), pertencentes à Ala 3, em Canoas (RS).

Para o Sargento Leandro Ruiz Câmara, da Divisão de Saúde Operacional da Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) e do efetivo do Hospital de Campanha da FAB, o curso é muito importante. "O Hospital de Campanha é acionado para casos de catástrofes e desastres naturais, em que muitas vezes é necessário realizar a EVAM de pacientes para um hospital de maior complexidade”, explicou.

 

Esquadrões da FAB transportam fígado na Região Norte do País¹


Na madrugada da última quinta-feira (17/08), a Força Aérea Brasileira (FAB) realizou mais uma missão de transporte de órgão. Participaram da missão o Primeiro e o Sétimo Esquadrão de Transporte Aéreo, Esquadrão Tracajá (1º ETA) e Esquadrão Cobra (7º ETA).

A operação teve início em Belém (PA), local da doação de um fígado, e foi finalizada na capital do Acre, onde estava o receptor, um paciente de 37 anos, diagnosticado com cirrose hepática, causada por vírus das hepatites B e D.

A aeronave C-95 Bandeirante, operada pelo 1° ETA, conduziu o fígado de Belém (PA) até Manaus (AM). Minutos depois, a tripulação do 7° ETA, juntamente com mais dois profissionais da saúde, decolou em direção a Rio Branco (AC), a bordo de um avião C-97 Brasília. “É bom saber que estamos decolando para salvar uma vida”, disse o Tenente Fernando Henrique de Mello, um dos pilotos da missão. “Meia hora após o pouso, o fígado transportado já estava na sala de cirurgia para o transplante”, completou.

O comissário do Esquadrão Cobra (7º ETA), Sargento Simeão Gomes de Lima, falou sobre o sentimento de participar da atividade. “Eu me sinto honrado em poder ajudar outra vida. Sinto orgulho em participar desta operação como militar. O nosso esquadrão faz todos os tipos de missões, mas esta é uma que realmente nos faz sentir importantes”, disse.

¹ por Ten Lorena Molter /
Aspirante Cristiane dos Santos  - Fotos: Agência Força Aérea - FAB